ORAÇÃO – JUVENTUDES E A JOVEM MARIA

“Ó Maria! Virgem! Mãe de Deus! Rainha do Céu! Santa! Imaculada! Minha Mãe e Rainha! Não sei, Auxiliadora minha, com que louvores te exaltar. Consigo mais sentir do que falar!” (Pe. Francisco Jordan)

Nesta quinta-feira (06) do mês de maio, a Família Salvatoriana e comunidades se unem para juntos rezar as diferentes realidades juvenis. Neste dia, somos convidados a rezar pelas juventudes e a jovem Maria.

Quando falamos sobre Nossa Senhora, sempre tendemos a colocá-la unicamente como uma divindade, em um patamar distante das nossas realidades, num espaço em que, mesmo com muita imaginação, não conseguimos nos identificar; porém, quando paramos para pensar em sua passagem pela terra, podemos encontrar muito mais características em comum do que imaginamos.

     Maria também foi criança: brincou, se divertiu e chorou como as crianças do seu tempo; Maria também foi adulta: celebrou, teve fome e sentiu dor como as adultas do seu tempo.

Maria também foi jovem: questionou (“Então Maria disse para o anjo: Isso não é possível, pois eu sou virgem!” Lc 1,34), se colocou à disposição (“Eu sou uma Serva de Deus” Lc 1,38), rezou (“A minha alma anuncia a grandeza do Senhor. O meu espírito está alegre por causa de Deus, o meu Salvador” Lc 1, 47), serviu (“Maria ficou mais ou menos três meses com Isabel” Lc 1, 56), teve medo (“E a tristeza, como uma espada afiada, cortará o seu coração, Maria” Lc 1, 35) e festejou como as jovens do seu tempo (“Dois dias depois, houve um casamento no povoado de Caná, na região da Galileia, e a mãe de Jesus estava ali” Jo 2, 1).

Mesmo em suas aparições ao longo da história, que resultaram em inúmeros títulos a ela dedicados, Maria busca se manifestar como e para os que mais necessitam de seu amparo, demonstrando que também sente a dor dos que sofrem, seja na Cidade do México, como uma mulher indígena para Juan Diego, em Fátima, para os pastorinhos amedrontados pela fome e pela guerra, ou em Guaratinguetá, para os pescadores desesperançados, dentre outras, e servindo como um sinal de esperança para que não percam a fé em seu filho, Jesus Cristo.

De todas as formas, Maria sempre nos convida a viver, a questionar e a servir com alegria, com disposição e com fé. Também nos faz olhar para os que mais sofrem e perceber neles o rosto de Deus.

Vamos juntos rezar pelos nossos jovens:https://bit.ly/3gZaJtM

Confira também outras orações pelas Juventudes – https://bit.ly/2TZjXXz

Outros conteúdos