Notícias

CHAMADAS A CHAMAR…

Nos últimos anos a Conferência Nacional dos Bispos, juntamente com a Conferência dos Religiosos do Brasil, têm-nos falado muito sobre a cultura vocacional. É urgente culturar-se vocacionalmente. E como Serviço de Animação Vocacional das Irmãs Salvatorianas do Brasil, iniciamos uma campanha intitulada “Vem, o Salvador te chama”, em ação de graças pela beatificação do nosso fundador, o Bem-aventurado Francisco da Cruz Jordan, com rodas de conversas mensais, encontros, presenciais e on-line, oração e escuta às juventudes, com objetivo de fomentar em nossas comunidades, unidades operativas,  movimentos juvenis e na Igreja  uma cultura vocacional. 

Culturar-se vocacionalmente é reconhecer que somos chamadas para chamar, discípulas, para discipular, enviadas, para enviar, formadas, para formar. É o movimento do caminhar juntas, de ser corpo apostólico que cuida de cada membro conforme suas necessidades, como bem nos diz os atos dos apóstolos:  “Todos os que acreditavam eram unidos e tinham tudo em comum” (At 2, 44). A Cultura vocacional é comunhão, participação e missão como nos descreve o processo sinodal da Igreja. É fazer parte do caminho que perpassa coração a coração que tem como guia de trilha o eterno chamante, o Divino Salvador.

Nesta perspectiva a Igreja do Brasil nos convida a viver o 3º ano vocacional que tem como tema “vocação: graça e missão”, e como iluminação bíblica:  corações ardentes, pés a caminho (Lc 24, 32-33). É essencial oferecer às juventudes um itinerário que contemple o DISCERNIR, CULTIVAR e RESPONDER ao chamado de Deus na família, igreja e sociedade. Tendo a vocação como Graça, DOM concedido ao ser humano para cumprir sua missão que é arder o coração e fazer arder corações. Como nos diz padre Jordan “quem não arde, não inflama”, nascemos para ser lâmpadas ardentes.

 O Serviço de Animação vocacional é chamado a trabalhar com zelo, cuidado e sabedoria o terreno que lhe foi confiado, ser paciente ao tempo de Deus, não ter pressa na colheita dos frutos, mas, semear e regar com esperança.  É abrir-se ao DOM que cria liberdade na responsabilidade, possibilitando às juventudes responder o chamado de Deus na dinâmica relacional, coletiva, plural, social e missionária.

É compromisso de todos os batizados, animar-se e animar aos demais vocacionalmente. A cultura vocacional parte da experiência pessoal daqueles/as que se colocam em caminho, deixando-se conduzir pelo Espírito Santo de Deus. Tomar consciência que a vocação é graça, é lançar-se no caminho do seguimento, cultivar a própria vocação e ajudar outros a discernir seu processo vocacional-missionário, em um acompanhamento permanente, vocacionando todos as pastorais e movimentos da Igreja, pois somos todos vocacionados do Pai.

Ir. Maria Jovelina Oliveira, SDS

Outros conteúdos