PRONTO-SOCORRO DO HSDS: VOCÊ SABE QUANDO UTILIZAR?

Aqui vamos esclarecer algumas dúvidas que surgem sobre o atendimento no PRONTO-SOCORRO do HSDS. Essas instruções visam facilitar e orientar a população sobre a utilização deste importante serviço e agilizar os atendimentos de saúde.

O PRONTO-SOCORRO É INDICADO APENAS EM CASOS DE URGÊNCIA OU EMERGÊNCIA?

Sim! A recomendação é: procurar o pronto-socorro do HSDS apenas nos casos de urgência ou emergência! Este é um serviço destinado para pacientes com problemas de saúde agudo, quando o atendimento necessita ser rápido e especializado, que, pela gravidade da situação, não podem aguardar por uma consulta com hora marcada e também para atendimentos graves, encaminhados pela UPA, postos de saúde, SAMU e Corpo de Bombeiros. Demais atendimentos devem ser realizados diretamente na UPA e postos de saúde do seu município.

OS PACIENTES DO PRONTO-SOCORRO RECEBEM CLASSIFICAÇÃO NA FICHA DE ATENDIMENTO POR COR?

Sim! O protocolo de Manchester consiste em um sistema de triagem baseado em cinco cores: vermelho, laranja, amarelo, verde e azul – sendo o vermelho os de maior gravidade e o azul os casos de menor gravidade. Confira a seguir os detalhes:

VERMELHO – emergência: quando o paciente necessita de atendimento imediato.

LARANJA – muito urgente: o paciente necessita de atendimento mais rápido possível.

AMARELO – urgente: neste caso o paciente necessita de avaliação, o caso não é considerado emergência, e o paciente possui condições de aguardar o atendimento.

VERDE – pouco urgente: casos pouco graves, que podem inclusive serem tratados ambulatorialmente.

AZUL – não urgente: casos de baixa complexidade, o paciente deve ser tratado ambulatorialmente.

E SOBRE OS ACOMPANHANTES?

A entrada de acompanhante é permitida somente para menores de 18 anos, maiores de 60 anos, portadores de necessidades especiais ou por indicação médica. Essa medida é importante para garantir a segurança dos acompanhantes e evitar possíveis contaminações.

Para classificar se um problema é de emergência ou urgência, deve ser analisada a situação em que a pessoa chega ao local de atendimento, mas é fundamental que o próprio paciente tenha conhecimento sobre qual lugar procurar, assim colaborando com o trabalho dos profissionais e o tempo de espera de outros pacientes.

Possui alguma dúvida sobre o assunto? Entre em contato conosco!

Outros conteúdos