ORAÇÃO – JUVENTUDES E VOCAÇÃO

“…Vosso amor me ilumina enquanto vos consagro meu coração”.  (Madre Maria dos Apóstolos)

Hoje é o dia que a Família Salvatoriana e comunidades se unem para juntos rezar as diferentes realidades juvenis. Nesta primeira quinta-feira (06) do mês de agosto, as Comunidades Salvatorianas são convidadas a fazer comunhão orante com os jovens e a vocação.

Todas e todos somos chamados(as) em especial neste mês de agosto a aprofundar o sentido da vocação que recebemos e ajudar aos jovens a discernir seu chamado. O Papa Francisco, muito iluminado, nos desafia a acreditar e esperançar na renovação e potencialidade da juventude, mesmo diante de tempos difíceis que nos encontramos.

Para realizar a própria vocação, é necessário, fazer germinar e crescer tudo aquilo que a pessoa é. Não se trata de inventar-se, criar-se a si mesmo do nada, mas descobrir-se a si mesmo à luz de Deus e fazer florescer o próprio ser. “Deus chama em todas as idades da vida- desde o seio materno até a velhice – mas a juventude é o tempo privilegiado da escuta, disponibilidade e ação com os jovens e para os jovens” (140pag.118) A tua vocação orienta-te para tirares fora o melhor de ti mesmo para a glória de Deus e para o bem dos outros.

  1. Vocação não é um peso em nossas costas
    O convite do Senhor não é uma interferência de Deus na nossa liberdade; não é uma jaula que nos aprisiona. Pelo contrário, é a iniciativa amorosa com que Deus vem ao nosso encontro e nos convida a entrar num grande projeto, do qual nos quer participantes.
  2. Xô, inércia!
    O desejo de Deus é que a nossa vida não se torne banal, não se deixe arrastar pela inércia dos hábitos de todos os dias, nem permaneça parada diante das opções que poderiam dar significado à nossa existência. A vocação é um convite a não ficar parado, e sim para seguir Jesus pelo caminho que Ele pensou para nós.
  3. Ousadia e alegria
    Abraçar o projeto de Deus requer a coragem de arriscar uma escolha. Para aceitar o chamado do Senhor, é preciso deixar-se envolver totalmente e correr o risco de enfrentar um desafio inédito. É preciso deixar tudo o que poderia nos manter amarrados, impedindo-nos de fazer uma escolha definitiva. É preciso audácia para descobrir o projeto que Deus tem para a nossa vida. Não há alegria maior do que arriscar a vida pelo Senhor!
  4. Não sejam surdos!
    A vocação nos faz portadores de uma promessa de bem, amor e justiça para toda a sociedade, que precisa de cristãos corajosos, testemunhas autênticas do Reino de Deus. Por isso, não sejam surdos ao chamado do Senhor! Se Ele te chama, não se oponha e confie n’Ele. Não se deixe contagiar pelo medo que nos paralisa. Lembre-se que o Senhor promete a alegria de uma vida nova àqueles que O seguem, que enchem o coração e animam o caminho.
  5. Precisamos olhar para Maria
    Na história daquela jovem, a vocação foi uma promessa e, simultaneamente, um risco. A sua missão não foi fácil, mas Ela não permitiu que o medo a vencesse. O SIM de Maria é de quem quer comprometer-se e arriscar-se, de quem quer apostar tudo, que confia sem exigir garantia. Maria teve, sem dúvida, uma missão difícil, mas as dificuldades não foram motivo para dizer “não”.

Vamos juntos rezar pelos nossos jovens 🙏🏿 https://bit.ly/33CzGEz

Confira também outras orações pelas Juventudes – https://bit.ly/2TZjXXz

Outros conteúdos