5ª feira da 2ª Semana do Advento

Oração do dia

Despertai, ó Deus, os nossos corações, a fim de prepararmos os caminhos do vosso filho, para que possamos, pelo seu advento, vos servir de coração purificado. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura (Isaías 41,13-20)

Leitura do livro do profeta Isaías.
41 13 Pois eu, o Senhor, teu Deus, eu te seguro pela mão e te digo: “Nada temas, eu venho em teu auxílio”.
14 Portanto, nada de medo, Jacó, pobre vermezinho, Israel, mísero inseto. Sou eu quem venho em teu auxílio, diz o Senhor, teu Redentor é o Santo de Israel.
15 Vou fazer de ti um trenó triturador, novinho, eriçado de pontas: calcarás e esmagarás as montanhas, picarás miúdo as colinas como a palha do trigo.
16 Tu as joeirarás e o vento as carregará; o turbilhão as espalhará; entretanto, graças ao Senhor, alegrar-te-ás, gloriar-te-ás no Santo de Israel.
17 Os infelizes que buscam água e não a encontram e cuja língua está ressequida pela sede, eu, o Senhor, os atenderei, eu, o Deus de Israel, não os abandonarei.
18 Sobre os planaltos desnudos, farei correr água, e brotar fontes no fundo dos vales. Transformarei o deserto em lagos, e a terra árida em fontes.
19 Plantarei no deserto cedros e acácias, murtas e oliveiras; farei crescer nas estepes o cipreste, ao lado do olmo e do buxo,
20 a fim de que saibam à evidência, e pela observação compreendam, que foi a mão do Senhor que fez essas coisas, e o Santo de Israel quem as realizou.
Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial 144/145

Misericórdia e piedade é o Senhor!
Ele é amor, é paciência, é compaixão.


Ó meu Deus, quero exaltar-vos, ó meu rei,
E bendizer o vosso nome pelos séculos.
O Senhor é muito bom para com todos,
Sua ternura abraça toda criatura.

Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem,
E os vossos santos, com louvores, vos bendigam!
Narrem a glória e o esplendor do vosso reino
E saibam proclamar vosso poder!

Para espalhar vossos prodígios entre os homens
E o fulgor de vosso reino esplendoroso.
O vosso reino é um reino para sempre,
Vosso poder, de geração em geração.

Evangelho (Mateus 11,11-15)

Aleluia, aleluia, aleluia.

Que os céus, lá do alto, derramem o orvalho, que chova das nuvens o justo esperado, que a terra se abra e germine ó Senhor! (Is 45,8)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.
Naquele tempo, disse Jesus à multidão: 11 11 “Em verdade vos digo: entre os filhos das mulheres, não surgiu outro maior que João Batista. No entanto, o menor no Reino dos céus é maior do que ele.
12 Desde a época de João Batista até o presente, o Reino dos céus é arrebatado à força e são os violentos que o conquistam.
13 Porque os profetas e a lei tiveram a palavra até João.
14 E, se quereis compreender, é ele o Elias que devia voltar.
15 Quem tem ouvidos, ouça”.
Palavra da Salvação.

Comentário ao Evangelho

UM NOVO TEMPO

A presença de Jesus na História corresponde à chegada de um tempo novo. João Batista marca o fim dos tempos antigos, em que as pessoas pautavam suas ações pela Lei e os Profetas, modo de referir-se ao Antigo Testamento. Em outras palavras, a Lei mosaica, de várias formas interpretada e reinterpretada, vivia seu ocaso, pois despontava, no horizonte, algo novo.

Embora tenha sido o maior de todos os nascidos de mulher, João Batista pertencia ao antigo sistema. Chegou ao limiar do Reino, sem poder herdá-lo. Foi o precursor do Messias, sem chegar a ser seu discípulo. Por isso, “o menor no Reino dos céus é maior que João”.

Em todo o caso, é preciso dar ouvidos ao Batista. Seu estilo de vida e sua pregação fazem dele o Elias esperado para o fim dos tempos. O urgente convite à conversão e o batismo propostos por ele visam predispôr o coração humano para acolher o Messias que vem. Converter-se do egoísmo e da falta de solidariedade, e submeter-se ao banho purificador era a melhor forma de pôr-se em dia para o tão esperado advento.

Só os violentos, isto é, os pertinazes, estão em condições de preparar-se, devidamente, para acolher o Reino dos Céus. Ou seja, apenas quem se dispõe a fazer escolhas radicais e a se comprometer, sem restrições, estará em condições de beneficiar-se da novidade instaurada por Jesus. Sem persistência é impossível libertar-se da tirania da maldade e do egoísmo.

Oração
Espírito de fortaleza e decisão, dá-me coragem para romper os laços da maldade e do egoísmo, que me impedem de acolher, com firmeza, a novidade trazida por Jesus.

O comentário do Evangelho é feito pelo Pe. Jaldemir Vitório – Jesuíta, Doutor em Exegese Bíblica, Professor da FAJE.

Outros conteúdos